Audiências audiovisuais: a incerteza desnecessária – medição com mais rigor
Luís Sousa Luís Sousa

Audiências audiovisuais: a incerteza desnecessária – medição com mais rigor
Por Luís Sousa

As audiências audiovisuais constituem a base do financiamento publicitário de toda a comunicação social. No caso da imprensa a venda de exemplares, associada a algum tipo de ponderação relativa à leitura em lugares públicos, dita a penetração dos orgãos. Na internet, os acessos são contabilizados e os clicks em links publicitários são medidos também à unidade. Na rádio e na televisão, nada disto acontece, vivendo-se um paradigma retrógrado, injusto e prejudicial para a sociedade. Basicamente, continuamos a usar umas empresas de audiometria para aferir aquilo que em televisão, com a fibra óptica, se tornou tecnologicamente possível aferir com um rigor igual ao que é aplicado na internet. Apenas a rádio não o permite. Tenho para mim que no dia em que as audiências televisivas fossem medidas com seriedade, muita da baixa qualidade de programação, sustentada em hipotéticas audiências, dos canais generalistas desaparecia e isso seria muito útil para a sociedade.
Se a Anacom quiser pode aferir as visualizações televisivas com um rigor absoluto. Basta querer.

11 Maio, 2018

1 Apoiantes

Causas Semelhantes

fim da taxa de audiovisual
João Augusto 4 Apoiantes
Publicidade canais TV por cabo
Carlos Loureiro 5 Apoiantes